Sessões

Este trabalho é baseado na honestidade e na sensibilidade interior. Muitas vezes, enganados pela mente e condicionamentos, criamos justificativas para não sentir a realidade. Ficamos amortecidos em uma camada de fantasia que limita nossa experiência humana. Para liberta-se ou experimentar novas camadas de profundidade do ser, diversas abordagens foram criadas. A intenção básica é aprofundar na sensibilidade perdida, reconectar com a vibração consciente e a pulsação de vida. A necessidade de mudança e transformação muitas vezes vem acompanhada de ansiedade ou mesmo de uma ideia socialmente construída de perfeição. Ver, sentir e acolher a si mesmo é crescer e curar-se de forma consciente. Abaixo apresento alguns tópicos que acredito serem importantes no caminho pessoal, e que não necessariamente devem ser trabalhados na ordem apresentada.

 

O Corpo

O corpo é a manifestação de nossa história de vida, tornando nossas experiências materialmente palpáveis. A terapia corporal tem a capacidade de mostrar nossa verdadeira realidade emocional, e isso na maioria das vezes está longe das idéias e imagens construídas pelo intelecto. Confiar no corpo e estar conectado com ele é sinônimo de confiar na vida, de ter a certeza de se ter um mestre com sabedoria própria, que pode te ensinar a todo instante.

A Respiração

As experiências com a respiração trazem uma conexão maior com a realidade interior. São a ponte entre o denso e o sutil e, simbolicamente, representam a vida e a morte. Toda defesa psicológica está relacionada com restrição respiratória, limitando possibilidades de expressão e sentimento, alterando a sensibilidade interna. A respiração tem um incrível poder de acessar o subconsciente e também de conectar os corpos sutis ao corpo físico.

Cura da criança interior

Poucos são os adulto que vibram de maneira madura emocionalmente. Geralmente, na infância, nossos sentimentos e vulnerabilidade não são validados. Consequentemente, construímos uma estrutura de proteção que nos dá “segurança” para funcionar no mundo. O preço que se paga por isso é muito alto. O amortecimento e a incapacidade de sentir tornam os relacionamentos superficiais e, geralmente, com padrões negativos e repetitivos. Abrir-nos para a vulnerabilidade expõe nossas feridas e constrói espaço interior para conectarmo-nos com nossa essência.

Relacionamentos conscientes

Este é um trabalho de reconexão profunda e confiança básica em nós mesmos, que visa praticar a arte de sustentar a intimidade. A maioria de nós carrega feridas profundas que podem sabotar e contaminar nosso esforço de ir em direção ao amor, à paz e ao contentamento. Não fomos ensinados a lidar com sentimentos profundos. Aceitar, acolher e estar presente nessas sensações abre espaço para que os relacionamentos comecem a se desenvolver de essência para essência. Quando estamos em um relacionamento afetivo, a existência clama por profundidade e intimidade, e a relação se torna uma oportunidade de cura individual e do casal.

Sexualidade Sagrada

O sexo, em geral, é uma extensão de nossos condicionamentos. Muitas vezes, torna-se apenas uma forma de descarga energética ou advém da necessidade de performance. Perdemos a conexão com nossa presença, inocência e inteligência naturais do corpo durante o ato. Não raro, as experiências de prazer tornam-se mentais, necessitando de fantasias e outros artifícios para acontecer. Quando nos movemos no sexo de forma consciente, encontramos uma tremenda força interna e senso de presença. Começamos a nos conectar com uma energia sutil que se torna fonte de carga energética de movimento ascendente. Os orientais, através do tantra e do taoísmo, estudaram como fazer da relação uma ponte entre o homem e o espírito.

 


WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien